Apanhador de Sonhos

Conheci o tal Apanhador de Sonhos através do filme Lua Nova (da saga Crepúsculo) e achei muito interessante o significado da coisa.

O Apanhador de Sonhos (Filtro dos Sonhos, Dream Catcher, etc) é um tipo de mandala original de tribos indígenas da América do Norte. Existem muitas lendas sobre o “surgimento” do amuleto, mas com o passar do tempo a história real se perdeu. Trata-se de um aro ao qual são ligados vários fios  formando uma espécie de teia de aranha, e do aro pendem algumas penas e as vezes algumas sementes.

uahs

O aro externo representa a roda da vida e a trama da teia representa os sonhos que tecemos, consciente ou inconscientemente. De acordo com as lendas, os sonhos são guiados por boas e más energias.

A função do Apanhador é pegar os sonhos no ar e os filtrar: os sonhos ruins ficam presos em sua teia, e os sonhos bons sabem o caminho, passando pelo centro da teia, deslizando pelas penas e alcançando quem esta dormindo abaixo. Pela manhã, a luz do sol dissipa os sonhos que ficaram retidos na teia do Apanhador de Sonhos.

Tatuagem-filtro-dos-sonhos

O Apanhador de Sonhos aparece bastante também em tatuagens! É uma forma de eternizar o significado, né? E eu também já vi em alguns blogs o tutorial de como fazer o seu “Dream Catcher”. Quando eu fizer o meu, posto aqui!

O objeto deve ser pendurado em cima da cabeceira da cama/berço, ou na janela, e livre para pode de movimentar e pagar os sonhos. De preferência ao alcance da luz do sol.

Esse aqui debaixo eu ganhei do meu namorado! Ele trouxe dos Estados Unidos, de uma tribo indígena original de lá, os “Nabajos”. Junto ao Apanhador de Sonhos veio esse cartãozinho explicando o que é e para que serve. (Obrigada, lindo! ♥)

IMG_8270

IMG_8277 

“Nunca devemos esquecer que o apanhador de sonhos não é um objeto decorativo (…).
Dar de presente um apanhador de sonhos é uma grande honra para quem recebe porque é uma demonstração de fidelidade, confiança e a força da cura.”

uh

Anúncios

Música: AM, novo álbum do Arctic Monkeys.

Inaugurando o papo sobre música aqui no blog, venho falar sobre um lançamento dessa semana: o álbum AM do Arctic Monkeys.
Arctic Monkeys é uma banda indie rock da Inglaterra que tá por aí desde 2002! Eles já lançaram 5 álbuns (incluindo esse) e não param de me surpreender. Quem me conhece sabe o quanto adoro eles e acompanho desde o primeiro disco  que lançaram!

Assim que vazou esse álbum novo, fui logo baixar pra ver qual seria a pegada dessa vez. Estava meio decepcionada com os dois últimos álbuns porque estava super ansiosa para o lançamento e quando fui escutar, na maior pilha, acabei não gostando. E não foi só eu, todo mundo caiu em cima, principalmente do terceiro, o Humbug. Apesar de cada álbum dos macacos árticos terem uma pegada diferente, esses dois últimos não surpreenderam. Devido as minhas decepções, fui escutar esse álbum bem crua, sem tentar imaginar o que viria por aí, nem ficar botando muita esperança e no final: me surpreendi e dessa vez de um jeito bom!

Arctic-Monkeys-AM-artwork1
Capa do álbum no mesmo estilo do clipe de Do I Wanna Know!

A primeira faixa é o single já lançado Do i I wanna know. Essa tô elegendo pro meu top 3 já! Apaixonei na batida, no clima e na letra. Ela já inicia todo o clima rock n roll que veremos no álbum todo! Ouça e veja você mesmo:

A segunda é a já conhecida também, R U Mine?. Essa tive o prazer de escutar ao vivo quando eles a apresentaram no Lollapalooza. É tipo aquelas músicas viciantes que você não cansa de ouvir o tempo todo! Ela você também pode escutar aqui:

One for the road: Essa é o ponto alto da participação de Josh Homme (vulgo homem da minha vida), do Queens of the Stone Age na produção do disco. Sou suspeita, adorei.

Arabella é pesada, é rock n roll clássico. Só isso já diz o porque eu amei.

I Want It All: Essa também é rock clássico, mas é a faixa mais simples do álbum, acho que ficou como a minha menos preferida.

No. 1 Party Anthem. Já posso começar dizendo que apaixonei? Mais uma vez sou suspeita, pois tenho um negócio com baladas que nem sei explicar. Mas essa me tocou lá no fundo!

Em Mad Sounds o AM chega com mais uma balada. Melodia linda, o vocal calmo do Alex Turner apaixona qualquer um, mas me deixou um pouco melancólica!

Depois de cair na depressão (coisa que eu amo quanto to escutando música!) em duas faixas, vem Fireside que tá na transição do desânimo para o ânimo! A melodia é uma delícia, mas o vocal ainda me traz uma pegada melancólica, o que combinou demais com a letra.

Why’d You Only Call Me When You’re High é mais um single do álbum. Letra clássica pra quem faz besteira toda vez que toma algumas e achei a música mais indie do álbum! Ela já tem videoclipe e é épico! Dá uma olhada:

Em Snap Out of it, os monkeys trazem uma pegada mais pop rock. Música divertida que dá vontade de acompanhar o ritmo dançando! To com o “Snap out of it” falsete do refrão até agora na cabeça!

Knee Rocks é sombria, o que me lembrou um pouco o novo álbum do Queens of the Stone Age, totalmente explicado mais uma vez pela presença do Homme na produção do AM. Ah! E o Josh Homme também participa dos backing vocals nessa! Amo!

Pra finalizar o álbum vem I wanna be yours. Fecha o álbum lindamente com a letra amor-exagerado e a melodia calma e um pouquinho sombria também. Eu deixo você ser meu aspirador de pó, minha loção hidratante, o que quiser, Alex Turner.

Deu pra perceber que eu amei o ábum né? É isso o que eu mais gosto no Arctic Monkeys, que em cada álbum eles nos trazem um som completamente novo! Todos os álbuns deles são únicos e não ficam presos em um estilo só. Esse álbum achei muito foda, toda a composição das músicas e a participação do lindo do Josh Homme. Álbum muito Rock n Roll, com uma total influência do Queens of The Stone Age (outra banda que eu amo, né?) e vale muito um 10!

tumblr_me0xl6roGQ1qezgbbo1_500
Josh Homme, do Queens of the Stone Age e Alex Turner.
Parceria linda!

Quer baixar? O lançamento oficial dele foi nessa semana mesmo, então é só dar uma procurada pelo mundo dos downloads ilegais que dá pra achar o álbum todinho! Aproveitem ele e me contem o que acharam!!

Testei: Satin Hands – Mary Kay

Quem me conhece bem sabe como eu sou dependente de creme de mão. Aliás, qualquer tipo de creme eu tô querendo! Naquela visita da Lu aqui em casa, eu provei os produtos Satin Hands da Mary Kay. A linha promete mãos mais suaves e sedosas… E não é que funciona?

iphone 2705

  1. Primeiro passo: Creme Extra Emoliente – é uma manteiga emoliente, bem hidratante. Ao meu ver, esse creminho prepara a pele para o próximo passo. Já deixa as mãos bem lisinhas.
  2. Segundo passo: Esfoliante para as mãos – a parte fundamental do processo todo, esfoliar as mãos! Fiquei horas (mentira) esfoliando as mãos, enxaguei com água morna.
  3. Terceiro passo: Creme hidratante – finaliza com um hidratante suave.

Pronto. Suas mãos ficam realmente com toque de seda. E ainda notei que a sensação de maciez dura bastante. Eu adorei essa linha, achei incrível e funciona mesmo. A Lu me deu uma amostrinha fofíssima que carrego na bolsa pra sempre!

aush

Em resumo, como amante das mãos macias, eu adorei essa linha da Mary Kay. Achei muito interessante essa atenção especial com as mãos, e o melhor de tudo é que realmente as mãos ficam com um toque maravilhoso. A única coisa que eu não faço questão é o cheirinho de pêssego. Mas pra quem não é fã, como eu, isso não é problema: a linha também está disponível em “fragrance free”, ou seja, sem cheiro!

Minha consultora Mary Kay é a Luany Calheiros. Uma super fofa que veio aqui em casa me apresentar a marca e os produtos. Quem tiver interesse, a Lu faz uma sessão de cuidados com a pele totalmente gratuita e tem produtos a pronta entrega! Fala com ela:

Luany Calheiros
Cel: (11) 96628-2037
luanyconsultora@gmail.com

561584_590378317667429_292035301_n

Receitinha: Pão com Ovo (alternativo!)

Vi essa receita por aí há um tempo atrás e super me interessei. Sou fã de pão com ovo, aquele tradicional mesmo, com pão francês. Daí resolvi fazer esse alternativo e ver o que é que dá!

uahs

Os ingredientes são super básicos:

  1. Ovo
  2. Pão de forma
  3. Manteiga/margarina
  4. Sal a gosto

No pão de forma, deve-se fazer um buraco no meio; pode ser com um copo americano, ou qualquer outra coisa, inclusive recortar com uma faca mesmo. Eu usei um copo americano pra fazer o círculo e uma forma de coração que eu tenho aqui.

IMG_7916

Feito isso, coloque uma porção generosa de manteiga/margarina na frigideira, daquela antiaderente! Quando a frigideira estiver bem quente, quebre o ovo “no buraco” e adicione sal a gosto.  (Eu não coloco toda a clara para não vazar do buraco.) Espere até ovo “firmar” e, com uma espátula, vire o pão. MAS CUIDADO! TENHA CALMA! SEJA NINJA! Se não a gema estoura! (haha)

IMG_7919

Eu prefiro a gema mais cremosa, mas é claro que esse detalhe fica a seu critério. Quando estiver no ponto desejado, é só retirar o pão com a espátula e servir. A receita não é das mais lights ou saudáveis, mas é uma delícia! Simples e rápida de fazer, pode salvar quando se quer sair do comum ou do lanchinho de sempre. Eu adorei! Quem fizer, me conta o que achou!

Pão com ovo do amor!
Pão com ovo do amor!

Paixão do momento: Louis Garrel

O post de hoje é sobre uma pessoa que está fazendo meus dias mais felizes: Louis Garrel!

O charme francês!
O charme francês!

Louis Garrel é um dos meus atores favoritos atualmente. Ele é francês (isso já explica o charme dele) e participou do clássico The Dreamers, que aliás, super indico para todo mundo, esse tá na lista de todo cinéfilo! Logo na primeira vez que assisti The Dreamers amei o moço e agora essa minha paixão voltou! Minha meta do resto do ano é devorar a filmografia dele.

Ele é filho de um diretor e de uma atriz francesa, isso explica o talento nato dele! Começou fazendo os filmes do pai e logo chegou no sucesso com The Dreamers. Depois ele se tornoui (e é até hoje) um sex symbol do cinema francês.

tumblr_mseid2SHe91qbzb23o1_500

Os três filmes mais conhecidos dele e que eu indico: o já citado The Dreamers, Dans Paris Les Chansons d’amour. Esse último é um musical, aí vemos que além de ser um charme e bom ator ele canta muito bem! Ah, e ele também já dirigiu alguns curtas!

Já apaixonaram? Eu tô em uma overdose dele ultimamente! Pra nossa infelicidade ele é casado com a irmã mais velha da Carla Bruni, que é 19 anos mais velha que ele! E pasmem: ele tem 30 anos!

Louis Garrel Portrait Session - The 64th Festival del Film di Locarno

Sobre o cinema francês: Eu nunca parei pra ficar assistindo e correndo atrás, mas o Louis Garrel e um amigo que ama me iniciaram nessa vida e eu estou apaixonada pelos filmes! Qualquer hora rola de fazer um post especial sobre esse cinema por aqui.

Mais SENSUAL do que FOFO, né?

Enfim, ele tem esse charme que só os franceses conseguem ter e faz ficarmos vidrados nele com esse ar de misterioso (Já sacaram que eu sou apaixonada por atores com cara de misteriosos, né?). Se alguém já assistiu mais algum filme dele e quiser indicar nos comentários, vou adorar! Assistam os três filmes dele que eu indiquei, não irão se arrepender.

uh

Pra fechar com chave de ouro, vai um pouquinho dele cantando em Les Chansons d’amour! Au revoir!

PS: Como de costume no cinema francês, os filmes citados acima são cheios de nudez e cenas de sexo,
portanto atenção à classificação indicativa!