Viajando: Gramado – RS

No começo desse ano, meu namorado e eu, resolvemos que faríamos uma viagem. Como seria nossa primeira viagem a dois, concordamos em viajar para algum lugar no Brasil mesmo. Na hora de escolher o destino, optamos pelo frio. Romântica assumida, eu não deixaria passar a oportunidade de “ficar juntinho” pra se aquecer. Por fim, chegamos em Gramado, cidade turística do Rio Grande do Sul, famosa por sua baixa temperatura (ainda mais em Julho!).

Por não ter aeroporto na cidade, as chegadas são feitas pelos aeroportos de Caxias do Sul ou Porto Alegre e transporte por terra até Gramado. Havíamos escolhido ir por Caxias, mas por infelicidade do destino, o voo foi cancelado por “motivos meteorológicos”. O aeroporto de Caxias é famoso pela falta de “teto”, ou seja, com o mau tempo a neblina prejudica a visualização da pista, impossibilitando pousos e decolagens. Fomos transferidos pro voo com destino a Porto Alegre mesmo.

IMG_6708
Céu de Curitiba, entre São Paulo e Porto Alegre.

Por falta de comunicação da CVC, perdemos o translado que nos levaria de Poa até Gramado, pegamos um ônibus da Gol até o aeroporto de Caxias e acabamos tomando um belo chá de cadeira até que o translado fosse nos buscar, no fim da tarde. Afora essas complicações na chegada, a viagem foi maravilhosa. Ficamos hospedados no Hotel Alpestre, que, segundo ouvimos dizer, é o melhor hotel da cidade. E eu não discordei! Fomos muito bem atendidos e as dependências do hotel superaram todas as expectativas.

IMG_6769
Vista panorâmica da sacada do nosso apartamento.

Na mesma noite, fomos jantar em um restaurante indicado por um funcionário do hotel, que ligou lá e pediu que um carro viesse nos buscar. O lugar se chama Forttini, e lá também fomos muito bem atendidos. Nesse restaurante provei o melhor fondue de queijo da minha vida! Com música ao vivo e pele de ovelha nas cadeiras, o ambiente é aconchegante e os funcionários são bem atenciosos. A sequência de fondue funciona assim: primeiro vem o Queijo, com pão, brócolis e batatinhas, seguido de Carne na Pedra, com vários tipos de carne e 10 molhos, e por último o de Chocolate com 09 frutas e bolacha wafer. É muuuuuito bom! O restaurante é novo na cidade, e na outra vez que fomos jantar lá (sim, repetimos) quem nos levou de volta ao hotel foi o próprio dono, muito atencioso e simpático. Recomendo sem medo.

IMG_6747

O café da manhã do hotel é de uma variedade incrível! Fiquei perdida com tanta coisa gostosa na minha frente! Enfim, fomos para o centro da cidade com o transporte fornecido pelo próprio hotel. Passeamos pela Avenida Borges de Medeiros e eu fiquei encantada com a arquitetura da cidade., o estilinho alemão das construções é por conta da colonização europeia da região, a mistura do “gauchismo” com o “europismo” é encantador. Por ser cidade turística, existem muitas lojinhas de lembranças, luvas, gorros e cacarecos por lá. Claro que eu comprei uma coisinha.

O que mais me encantou em Gramado foi a educação das pessoas. Estou acostumada com a loucura de São Paulo e fiquei impressionada ao notar que não existem semáforos em Gramado! É só chegar perto da faixa de pedestres que os carros param imediatamente! E as atendentes de loja nem fazem cara feia quando entramos só pra olhar.

028-RAPoffo
Centro de Gramado.

No pacote que fechamos, estava incluso um City Tour – Gramado e Canela. Nesse passeio passamos por vários parques e museus das duas cidades: Museu de Pedras e Minerais, Reino do Chocolate – Caracol Chocolates, Mundo a Vapor, Hollywood Dream Cars, Mini Mundo, Lago Negro, Dreamland Museu de Cera e Harley Motor Show.

IMG_6924
Detalhes da decoração do Reino do Chocolate.

As melhores partes do dia: comprar absurdos de chocolate e andar de pedalinho! A maior atração do Lago Negro são os pedalinhos em forma de cisne. Eu pirei! E, claro, arrastei meu namorado. Não me lembro quanto pagamos, mas foi baratinho. O preço é por casal e tínhamos 20 minutos, eu adorei, valeu super a pena.

IMG_7056
“Look do dia” pra aguentar o frio do Lado Negro.

No último dia, quando acordamos, vimos o sol entrando pela janela do quarto e pensamos que aquilo significaria menos frio. Ingênuos. Saímos sem luva nem gorro. FUÉN, FUÉN, FUÉN! Quando saímos do hotel, sentíamos os dedos das mãos duros! Tivemos que comprar luvas lá. Nas lojas vimos uma grande variedade de gorros, luvas, pantufas, meias, etc. Tem pra todos os gostos, idades, gêneros e humor. Mas enfim, o motivo da sensação congelante era um só: os termômetros espalhados pela cidade marcavam 0 grau.

Brrrrrrrr!
Brrrrrrrr!

Fechamos a viagem com chave de ouro com esse frio, afinal foi por isso que escolhemos Gramado. Não consigo me lembrar de alguma coisa que não tenha nos agradado. A cidade é linda, as pessoas são super bacanas, os gramadenses são mega educados, o hotel é maravilhoso,etc etc… Foi inesquecível. Recomendo pra quem gosta de frio e chocolate quente!

IMG_7226

Anúncios