Filme do dia: Anna Karenina

Vim fazer meu primeiro post no blog indicando um filme que me apaixonei! Para os amantes de cinema, história, literatura e  teatro, acharam o filme que faz a combinação perfeita dos quatro!

Anna Karenina, do diretor Joe Wright (vocês conhecem ele do filme Orgulho e Preconceito), é uma adaptação do livro do Tolstói, de mesmo nome. O filme, lançado ano passado, se ambienta na alta sociedade russa do século 19. Anna Karenina, interpretada pela Keira Kinghtley, vive na alta sociedade russa, casada com Alexei Karenin, interpretado pelo (chame!) Jude Law. Quando viaja para a casa de seu irmão, conhece o conde Vronsky, feito pelo ator Aaron Johnson, que merece uma atenção especial nesse post. Os dois se envolvem e aí começa a trama de paixões e adultério da personagem principal.

A história já é muito conhecida graças ao romance do Tolstói. Ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas o filme não peca no desenvolver da história que já conhecemos. O que se destaca acima da história porém é a produção do filme e a maneira que ela é contada. Aí que se interessam os apaixonados por teatro. O desenrolar da história e as cenas são todas feitas de maneira teatral, com atuações, gestos, danças, deslocamento dos cenários, figurinos e linguagem características do mesmo. Foi o que mais me fascinou no filme. O diretor consegue casar cinema e teatro de forma esplendorosa! Eu me apaixonei! Se o romance e a história toda nos envolve, imagina com a montagem e o figurino impecáveis? O diretor consegue transformar o filme em uma obra de arte em todos os aspectos!

Mais um aspecto (e que aspecto!) do filme que faz a gente se apaixonar. Esse aspecto tem nome e sobrenome: Aaron Johnson.

Conde Vronsky
Conde Vronsky

Ele faz o Conde Vronsky, que vive a paixão adúltera da Anna Karenina. Lindo de morrer, charmoso e conde! Quem não quer? Brincadeiras a parte, a atuação dele é fantástica e é um dos grandes destaques do filme interpretando o ar misterioso do Conde Vronsky. Apesar de não gostar muito da Keira Knightley, não dá pra negar que as cenas dos dois ficaram impecáveis e deu muito certo.

Bom, para os apaixonados pela sétima arte, esse filme é indispensável. Este ano, a obra ganhou o Oscar de melhor figurino, muito justamente e foi indicado para Melhor Fotografia, Melhor trilha sonora original (que também é muito fantástica!) e Melhor direção de arte, que eu até hoje não acredito que perdeu para Lincoln. Indico para todos, menos para as crianças, pois tem umas cenas meio fortinhas, rs! Anna Karenina consegue juntar todos os aspectos fascinantes na arte e criar um longa com uma história linda, que nos envolve e nos emociona .

Anna-Karenina_love-poster-1-article